O futuro do Marketing de Influência pós-covid - Agência Tribo - Marketing Digital

O futuro do Marketing de Influência pós-covid

O futuro do Marketing de Influência pós-covid

A pandemia do vírus da Covid-19 mudou radicalmente a forma de consumo das pessoas e, com isso, o conteúdo de certos influenciadores também passou a ser visto de uma outra maneira. 

De cara, com as incertezas econômicas, a doença em si e as mortes que, infelizmente, o vírus tem causado, o lifestyle de viagens luxuosas, espaços vips em festivais ou roupas e acessórios inacessíveis perdeu totalmente espaço. Quem não percebeu a mudança e continuou postando a ostentação recebeu críticas dos seguidores e “penalidades” dos patrocinadores. 

O caso mais clássico foi o da blogueira Gabriela Pugliesi que perdeu instantaneamente a parceria de, ao menos, 17 marcas após postar Stories de uma festa particular em seu apartamento, em São Paulo, desrespeitando a quarentena. E, em um só dia, foram mais de 150 mil unfollows no perfil dela – considerada até então uma das influencers mais famosas e milionárias do país.

Essas e outras situações levantaram alguns questionamentos como sendo o fim da “Era da Influência” como todos conhecemos atualmente. Como consultor em marketing digital, a minha experiência diz que é muito cedo dizer que vai chegar uma “Nova Era”, mas algumas posturas não serão tão toleradas. O que tenho percebido é que a pandemia inaugurou a existência de um olhar mais crítico de quem consome esse tipo de conteúdo.

O que eu quero dizer é que, de maneira geral, vida, relacionamento, mobilidade urbana, consumo e trabalho vão mudar bastante e essas transformações irão afetar o mercado digital e de influência de alguma forma. Eu arrisco em enxergar algumas tendências da nossa “indústria digital”, confira!

Tendências do Marketing Digital pós-covid

 

  • Menos mentira e mais verdade

 

O momento que estamos vivendo em razão da pandemia da Covid-19 resgatou alguns valores que não serão mais esquecidos. Além disso, a tolerância por superficialidade (ou pelo universo frívolo das celebridades) vai permanecer baixa. Ou seja, o público vai dar importância ao que é relevante e útil para o cotidiano pós-pandemia. Em linhas gerais, “a Internet vai exigir menos celebridade, mais verdade”.

 

  • Mais responsabilidade social

 

Com as pessoas consumindo mais informações e acessando universos digitais com mais frequência em razão do distanciamento social, os diálogos estão cada vez mais “quentes”, com temáticas importantes da sociedade sendo debatidas a todo momento. Desta forma, as pessoas, de certa forma, estão cobrando mais o papel social dos  influenciadores. E essa expectativa de abordagem mais humana e consciente deve continuar no pós-covid.

 

  • Conteúdo de valor em evidência

 

Os influenciadores serão uma das melhores ferramentas para as marcas ajustarem narrativas sociais a partir da criação de conteúdos mais contextualizados, com diálogos mais verdadeiros e conectados com as comunidades digitais. O produto não será O mais importante e, sim, o conteúdo de valor

 

  • Novos influenciadores

 

Por conta do distanciamento social causado pela pandemia, o consumo de Internet aumentou e, dessa forma muitos profissionais que antes não enxergavam a rede como ferramenta de comunicação passaram a criar conteúdos como médicos, cientistas e especialistas. Ou seja, quem antes achava que ser um influenciador era algo muito distante começa a sentir “o gostinho” das conversas online

E a sua marca, como está vendo essa nova realidade se formando? 

Patrocina algum influenciador? Ou pretende patrocinar alguém do seu nicho quando a pandemia terminar?

Vamos bater um papo. Faça contato comigo por AQUI, vou ter o maior prazer em atendê-lo!

Até breve!

 

Compartilhe!
Mauricio Simão
falecom@agenciatribo.com.br

Publicitário por formação, atua na área digital desde 1999, quando tudo ainda era mato e a internet só estava engatinhando. Como consultor e especialista, Mauricio Simão traduz essa linguagem digital tão complexa e cheia de ferramentas para que as empresas organizem melhor seus departamentos de marketing e tenham processos para se relacionar melhor com seus clientes e consigam se tornar cada vez mais relevantes.