Instagram usa Inteligência Artificial para combater bullying - Agência Tribo - Marketing Digital

Instagram usa Inteligência Artificial para combater bullying

Instagram usa Inteligência Artificial para combater bullying

Instagram usa Inteligência Artificial para combater bullying

O Instagram lançou dois recursos que utilizam a Inteligência Artificial para combater o bullying na rede social. Com essa tecnologia, o aplicativo consegue – automaticamente – detectar fotos ou comentários que possam conter assédio, desrespeito ou agressividade. 

O maior objetivo desse movimento que a plataforma tem encabeçado é proteger os usuários de ataques ofensivos, especialmente os mais jovens. Pesquisa divulgada pela revista Time informa que quase 80% dos adolescentes acessam o Instagram e mais da metade desses usuários já foram vítimas de bullying na rede social.

O assunto tem sido “a pauta do dia” para o aplicativo que tem investido em equipe de engenheiros e designers empenhados em lançar novos recursos, além de criarem mecanismos de mudanças no protocolo da empresa. 

Segundo o próprio blog do Instagram, “as ferramentas fazem parte dos esforços para dar às pessoas que são alvo de bullying a possibilidade de se defender”. A empresa informou ainda que as mudanças na plataforma estão em curso e devem chegar a todos os usuários nas próximas semanas.

Novos recursos do Instagram combatem assédio especialmente entre usuários mais jovens

  • Alerta de comentário: O Instagram utiliza a Inteligência Artificial para notificar pessoas quando o comentário delas pode ser considerado ofensivo antes que ele seja publicado. A rede social afirma que “essa intervenção dá às pessoas a chance de refletir e desfazer seus comentários”;
  • Restringir: Esse recurso vai permitir que os comentários da pessoa que está praticando o bullying fiquem visíveis somente para ela mesma. As pessoas restritas não podem ver quando o usuário está ativo no Instagram ou quando leu as mensagens diretas delas; 

Bullying 

O bullying nas redes sociais, especialmente no Instagram, causou polêmica na Grã-Bretanha recentemente após a trágica morte de uma adolescente. O pai da jovem britânica, Molly Russel, que se suicidou aos 14 anos, disse que conteúdos perturbadores sobre depressão e suicídio no Instagram foram parcialmente responsáveis pela morte de sua filha. 

Em abril, o governo britânico publicou um projeto de lei propondo a criação de um corpo regulador independente que monitorasse e orientasse as empresas de tecnologia sobre como lidar com toda espécie de abusos, inclusive bullying. 

Ainda no blog do Instagram, o diretor do aplicativo, Adam Mosseri, escreveu que o bullying online é um problema complexo. “Há anos usamos Inteligência Artificial para detectar bullying e outros tipos de conteúdo nocivo em comentários, fotos e vídeos. O crescimento da comunidade impulsionou o aumento dos nossos investimentos em tecnologia. Isso é especialmente importante para os adolescentes, já que é menos provável que denunciem o assédio online mesmo sendo os que mais sofrem com isso”.

Ainda de acordo com o diretor, a missão do Instagram é conectar pessoas e isso só vai funcionar se todos se sentirem confortáveis no ambiente online. Reconheceu que o bullying é um desafio que muitas pessoas enfrentam, especialmente os jovens, mas reafirmou o compromisso da plataforma em liderar o setor na luta contra o bullying e, para isso, a empresa está repensando toda a experiência do Instagram.

Espero que o artigo tenha sido útil para você.

Compartilhe a informação em suas redes sociais!

Compartilhe!
Mauricio Simão
falecom@agenciatribo.com.br

Publicitário, sócio da Agência Tribo e atua no marketing digital desde 1998.