Gestão de crise em tempos de Covid-19 - Agência Tribo - Marketing Digital

Gestão de crise em tempos de Covid-19

Gestão de crise em tempos de Covid-19

Em tempos de crise, o difícil pode parecer impossível. No entanto, o que tenho percebido no dia a dia de enfrentamento das incertezas em razão da pandemia da Covid-19 é que, apesar das dificuldades comuns a esses momentos, com os recursos certos e dedicação – além de uma mínima organização financeira – é possível não apenas enfrentar, mas superar esse período, especialmente para os negócios pequenos e locais. 

Aliás, a sobrevivência dos pequenos é fundamental para a sustentação econômica do País. Para se ter uma ideia, ainda no início de 2019, o Brasil registrava mais de 20 milhões de empreendimentos. Deles, 70% são pequenos, e representam cerca de 27% do PIB (Produto Interno Bruto), segundo o Sebrae

Por isso, apesar das incertezas econômicas e sociais geradas por momentos de crise, a saúde do pequeno negócio deve ser priorizada. Grandes empresas também serão afetadas, inevitavelmente. Mas por sua própria natureza e grandeza, terão mais chances de sobrevivência. 

Já os pequenos, que geralmente dependem da receita mensal para cobrir os custos de manutenção do negócio, precisam se readaptar, ter resiliência, projetar o retorno pós-crise de cabeça fria para, então, se remodelar. 

Desta forma, para o gerenciamento de crise é preciso traçar um planejamento estratégico para garantir que o seu negócio fique ativo no mercado. Pesquisei uma metodologia que conta com quatro pilares ou ‘4Rs’ (Readaptação, Resiliência, Retorno e Reimaginar) que pode auxiliar o seu empreendimento neste momento, confira!

Metodologia dos 4Rs para boa gestão de crise

Readaptação:

O primeiro R é a capacidade de reajustar o modelo de negócio para continuar ativo no mercado como distribuição, pagamentos, atendimento e comunicação. 

Em meio a pandemia do Coronavírus, por exemplo, os consumidores foram forçados a ficar em casa durante a quarentena e, conseqüentemente, o hábito de compras pela Internet aumentou. Como você está atuando neste mercado?

Hoje, há opções práticas para readaptar o negócio para o digital, com tecnologias e plataformas que permitem fazer negócios de uma maneira mais segura.

Resiliência:

O segundo R é a capacidade de reavaliar o modo como tudo é feito, especialmente o relacionamento com o cliente – que passa a ser construído antes mesmo da necessidade de vender. Esta é a base do marketing de relacionamento que deve ser aplicada agora.

Retorno:

Toda crise tem um fim. É preciso pensar em como enfrentá-la, mas também é necessário planejar a volta à normalidade.

Uma pesquisa do Facebook usa a crise mundial de 2008 para mostrar que 40% dos pequenos negócios quebraram porque não tinham fluxo de caixa nem gestão e 25% porque não tinham estratégia para a volta.

Desta forma, para o retorno, prepare-se. Reveja o negócio, planeje o futuro. Aproveite cursos online gratuitos. Crie campanhas para serem lançadas assim que os canais melhorarem e foque na retenção, mais do que nas vendas, assim sua marca será procurada quando coisas melhorarem.

Reimaginação:

O quarto R é pensar em remodelar o seu negócio pós-retorno. Se, no período da crise, sua empresa testou algumas novas possibilidades e funcionou porque não incluir definitivamente na empresa?

Espero que o artigo tenha sido útil!

O meu desejo é que a sua empresa siga firme, forte e renovada!

Compartilhe!
Mauricio Simão
falecom@agenciatribo.com.br

Publicitário por formação, atua na área digital desde 1999, quando tudo ainda era mato e a internet só estava engatinhando. Como consultor e especialista, Mauricio Simão traduz essa linguagem digital tão complexa e cheia de ferramentas para que as empresas organizem melhor seus departamentos de marketing e tenham processos para se relacionar melhor com seus clientes e consigam se tornar cada vez mais relevantes.